As 10 Profissões MENOS Valorizadas no Brasil e no Mundo em 2018

Você precisa se decidir por um curso, mas quer saber quais as profissões menos valorizadas?

Saiba aqui aquelas que, infelizmente, não possuem muito valor no Brasil e no mundo.

Continue lendo e descubra as profissões menos valorizadas no mercado de trabalho brasileiro

De acordo com uma pesquisa realizada no final do ano passado, o cargo de recepcionistas e vendedores de porta em porta estão no topo da lista.

Foram analisadas mais de 2 mil profissões partindo da quantidade de vagas de empregos disponíveis, potencial de desenvolvimento e estabilidade e projeção financeira.

Enquanto isso, nas vagas mais promissoras, que são desenvolvedores web e cirurgiões, foi registrado um aumento de até 20% nas vagas anunciadas.

O que confirma a tendência geral da economia e de previsões de investimento em infraestruturas anunciadas por meio do governo.

As profissões menos valorizadas no Brasil

As 10 carreiras que são menos valorizadas no mercado de trabalho brasileiro tem muito a ver com as mudanças na economia, avanços tecnológicos e o excesso de pessoas formadas na área.

Essas três variáveis citadas é, de acordo com especialistas, as carreiras que possuem um menor número de vagas no mercado de trabalho.

Você pode perceber que a maioria delas está inserida dentro da área de humanas, que são as responsáveis por dispor do maior número de vagas em faculdades e universidades, uma vez que os cursos são os mais acessíveis por meio das instituições.

Como resultado se tem a colocação de um maior número de recém-formados todos os anos ao mercado de trabalho.

Na lista das profissões menos valorizadas no Brasil, estão:

  1. Antropologia;
  2. Sociologia;
  3. Geografia;
  4. História;
  5. Jornalismo;
  6. Direito;
  7. Psicologia;
  8. Venda porta a porta;
  9. Pedagogia;
  10. Serviço Social.

É importante ter em mente que essa é a posição atual do mercado de trabalho, então ao se decidir por cursar um determinado curso, leve em consideração que esse quadro pode mudar.

As profissões menos valorizadas hoje podem ser as mais valorizadas amanhã, nunca se sabe como vai estar o mercado daqui a três ou quatro anos.

O fundamental é se dedicar à profissão escolhida, estudando e se especializando, além de buscar ter mais e mais experiência, para se tornar um bom profissional, pois este sempre tem oportunidades.

Invista em seu conhecimento e com muita dedicação você pode encontrar o sucesso com a carreira que você escolheu, fazendo o que gosta.

Vídeo destaca desvalorização de profissionais essenciais na sociedade

As profissões menos valorizadas no mundo

De acordo com um levantamento realizado no ano de 2013, levando em conta profissionais recém-formados (jovens entre 22 e 26 anos) e profissionais com mais experiência (idades entre 30 e 54 anos), as 10 profissões menos valorizadas no mundo são:

  1. Antropologia e Arqueologia
  2. Artes relacionada a vídeo e fotografia
  3. Artes plásticas
  4. Filosofia e teologia
  5. Artes
  6. Música
  7. Educação física
  8. Design gráfico
  9. História
  10. Literatura e letras

Os critérios que foram levados em conta foram o salário de pessoas recém-formadas, os salários de profissionais com mais experiência, taxa de desemprego entre os profissionais com mais experiência e a taxa de desemprego entre os recém-formados.

Caso o critério “satisfação pessoal” fosse analisado, o resultado poderia ser diferente.

A triste realidade do reconhecimento profissional

Para os profissionais das áreas menos valorizadas essa é uma realidade triste, já que essas são as profissões que tornam suas vidas mais prazerosas.

Saber que são as áreas que dão menos dinheiro não é animador para quem gosta da profissão, mas na hora de optar pelo curso acaba mudando de ideia e buscando fazer o que menos lhe dá prazer, devido ao valor financeiro que o cargo pode dar.

É claro que o dinheiro não deveria ser o fator decisivo nas escolhas profissionais, porém um jovem universitário que tem quatro anos pela frente de ensino superior, mais especialização acaba desanimando ao ver o retorno financeiro que o espera e isso faz com que ele acabe por optar por uma carreira de segundo plano.

O sucesso profissional se conquista com muito esforço e dedicação, mas se o profissional não ama o que faz, ou muitas vezes nem suporta, como vai ser feliz em sua vida como um todo?

Mantenha o foco e motivação

Chegará em casa desmotivado e sem vontade que chegue o outro dia para voltar ao trabalho e com o tempo pode até tratar mal as pessoas do ambiente de trabalho.

O que fazer nesse caso, estudar anos e ser o profissional que sempre quis ou se tornar o profissional que precisa ser financeiramente?

É importante encontrar um equilíbrio, como mencionado acima, se você optar pela profissão de que gosta, poderá ser o melhor profissional na área e se realizar profissionalmente por completo.