A Busca Do Equilíbrio Empresarial – Definindo sua Estratégia

Gestão Empresarial é a atividade de Administrar.

Significa a habilidade do administrador em conjugar adequadamente as diversas variáveis que influenciam o sucesso e até a sobrevivência do negócio.

Na verdade, este é o ponto.

Saber, habilmente, conduzir os vários fatores que permitem fazer com que a empresa avance, conquistando posições de mercado, desenvolvendo produtos e modernizando seus processos.

Chamo a atenção, para o foco que se deve dar a cada função empresarial, valorizando-se o modo equilibrado que se devem conduzir as decisões de investir e de modernizar.

Não adianta colocar grandes volumes de recursos em sistemas ERP, comprometendo, em alguns casos o equilíbrio financeiro da empresa, e não ter, claramente definidos, os caminhos estratégicos a serem trilhados pela corporação.

É necessário estruturar e estabelecer políticas claras e registradas, definido-se caminhos, verdadeiras normas de conduta para os seguintes fatores de gestão:

  • 1 – Visão de Futuro & Estratégia
  • 2 – Mercados & Clientes
  • 3 – Capital & Sociedade
  • 4 – Pesquisa & Desenvolvimento
  • 5 – Fator Humano & Parcerias
  • 6 – Processos & Tecnologia

Sem Visão de Futuro e Estratégia não é possível avançar com os demais fatores

Através de trabalhos conjuntos com uma equipe de 1º nível da empresa é fundamental discutir e encontrar respostas para questões que envolvem a continuidade do negócio.

Banner 468x60

Estou me referindo a pontos tais como:

  • Qual deverá ser a posição de nossa empresa daqui a 10 anos.
  • Quais serão os próximos mercados a serem atendidos e com quais produtos.
  • Quais são os parceiros que nos interessam.
  • Como enquadrar a empresa dentro de novos conceitos ligados à responsabilidade social.
  • Quais os novos canais a serem explorados para distribuição e comercialização.
  • Com que recursos, em que prazos e com quais estratégias de preços.

Gerar um documento de referência e de consulta para todos os executivos.

Será uma cartilha de gestão a ser utilizada em todas as reuniões de diretoria e do conselho.

Não pode ser esquecido.

Balizará decisões de abertura de capital e entrada de novos sócios, priorizará novos produtos, investirá em talentos e valorizará a informação.

A questão nevrálgica é que, quando os fatores não estão equilibrados, a empresa está capenga.

Pode não prejudicar os negócios em curto prazo, mas afeta a eficiência, a eficácia e a rentabilidade.